quinta-feira, setembro 18, 2014

Busca no site

Últimas Notícias

 

 

 

 

 

 

 

 

DOM BASÍLIO TRINTA ANOS ATRÁS.

dom basilio praça sao joaoPaulo de Valmir tem um arsenal de fotos de Dom Basílio, esta é uma das que eu guardo com muito cuidado. Tenho orgulho de ter sido a primeira obra da minha gestão como Prefeito.

Me lembro dos redemoinhos que davam e essa praça virava um poeirão de terra vermelha. Vinte anos depois da emancipação, após cinco gestões, tive a honra de pavimentar a praça principal de nossa cidade.

Tenho certeza que a juventude não sabe disso, mas essa foto, apagada pelo tempo, comprova.

ZE MARIA CAIRES

 

 

 

 

 

DOM BASÍLIO, NOSSA TERRA.

zemaria avisandoA vida tem um final e sua duração é indefinida, a combinação dessas duas certezas nos mostram implicações e algumas possibilidades. A brevidade de nossa vida não nos permite que percamos tempo, o futuro é hoje, é agora. Para todos como eu que passamos de cinquenta anos, temos pouco, muito pouco tempo pra fazer as transformações que estão nas nossas cabeças. Eu vi uma entrevista de uma atriz da Globo que dizia: “Vejo o fim da pista, vejo que fica a cada dia mais curta, se aproxima com muita rapidez”.

Fui Prefeito de Dom Basílio e vejo quantos amigos e companheiros já partiram, meu vice-Prefeito Joãozinho de Maroto, os dois Presidentes da Câmara, Seu Cosme e Toe de Deca, além dos Vereadores: Zé de Eloi, Toe Ernesto e agora Ivan Cordeiro, portanto o tempo voa e precisamos conversar com a juventude de Dom Basílio, antes que o tempo passa pra nós também.

Como eu, vários dombasilienses tiveram a oportunidade de viver cinco gerações. Conheci e convivi com o Velho Augusto do Limoeiro (primeira geração); convivi e conheci Zé de Augusto do Limoeiro (segunda geração); estudei e aprendi muito com Manuel de Zé Augusto, estes dois moram aqui em Dom Basílio (terceira geração); conheço a filha de Manuel de Zé Augusto (quarta geração) e estou pronto para ver também a net0 de Manuel, Bisneta de Zé Augusto e Tetraneto d0 Velho Augusto do Limoeiro (quinta geração), este é um exemplo apenas, tenho vários.

Portanto, como eu muitos de nós podemos construir essas POSSIBILIDADES,  de uma sociedade mais preparada para o futuro, isso passa necessariamente por um PROJETO para nossa terra, aqui não dirijo nenhuma crítica a quem quer que seja, mas nossa cidade precisa ser preparada para próximas gerações, em todos sentidos, sem exceção, nossos índices são medíocres e vergonhosos.

Conversei com um amigo daqui de Dom Basílio, pessoa formada, liderança e na conversa ele disse que era contra qualquer proposta de produzir água para agricultura irrigada no vale do Rio Brumado. Estou estupefato, jamais poderia imaginar que alguém com a capacidade dessa pessoa, pudesse externar esse pensamento, não consigo esquecer dessa frase.

Agora, no período eleitoral, onde as promessas, ainda que sem qualquer chance de cumprir, aparecem aos montes, ninguém, se ousa a sequer prometer, bombeamento das águas excedentes do Rio, alongamento do canal de Livramento, pressurização do bloco I, transposição do Taquari Vereda, enfim: NADA, absolutamente NADA e se não ventila essa ideia é por que nosso povo pensa como esse meu amigo, pensa assim, fazer o que?

NADA PARA CASA DO ESTUDANTE, NADA PARA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL, NADA PARA IRRIGAÇÃO.

Até quando vamos conviver sem um PROJETO? ou não tem até quando?

ZE MARIA CAIRES